4.9.09

Meu mar



Adoro salto alto, odeio camarão.
Sou assim, sofisticada e humilde
complicada e simples.
Não é proposital, acredite. Não faço teatro,

não tento impressionar, não preciso.
Já houve um tempo em que me importava.
O que pensavam me preocupava,
se gostavam me agradava,
se não, até chorava. Agora? Jamais!
Mudei meus planos, meus rumos.
Minha felicidade é o que importa, nada mais.
Meu rio não tem mais afluentes,
corre todo para um único lugar: meu mar.




9 comentários:

Danyelle Santos disse...

Lindo... adorei...
Beijocas e bom final de semana!!!
Ah! Até daqui a pouco! rs

Dri Viaro disse...

Este texto é completamente fashium amiga, adorei
bjsss bom fds e feriado

Ivana Millán disse...

Adorei, Kátia.. =) Lindo!

='( mas tô triste porque a Dany disse adeus...

=(

Babih Xavier disse...

Nossos rios não podem haver afluentes neh
preciso aprender isso
ahuahuahuahu

felicidade só depende de nós
e está onde a gente menos espera \o

Beatrix disse...

Nossa adorei receber seu selinho...mas eu já o recebi a algum tempo e acho que não pode repetir né?1

Mas brigada mesmo assim.. ;**

Ge Rocha disse...

Adorei o poema. É seu?

Dani Antunes disse...

Awesome!

[clap! clap! clap!]

Kátia Ruivo disse...

É meu sim, Ge, quando posto textos de outros autores, smepre cito as fontes, tenho muito cuidado com isso, obrigada pelo carinho, bjs

Sissym disse...

O rio da minha vida corre tambem para um lugar especial, desagua no coração!

Belissimo!

Linkada nos meus blogs...

Bjs