8.10.09

Imaturidade adulta

Quando eu crescer...
 

Eu costumava dizer isso quando criança a toda hora e completar a frase com as mais diversas filosofias infantis.
 

Quando crescemos, começamos a enxergar o mundo de forma diferente, as pessoas demonstram ser diferentes. Acreditamos que todos são mais maduros, centrados, coerentes e racionais. No entanto, as vezes descobrimos que não passamos de crianças grandes, na verdade.
 

É só parar e analisar as atitudes daqueles a nossa volta para perceber que as coisas não mudaram tanto assim. Ainda vamos encontrar aquele que quer sempre brincar com o brinquedo do outro, aquele que chora e corre pra contar tudo que o coleguinha fez pra mamãe, aquele que se perde o jogo pega a bola e diz: "A bola é minha, se eu perco, ninguém mais joga!"


O pior de tudo isso é a hipocrisia. Sim, porque crianças são egoistas, egocêntricas e até crueis inocentemente, agem por instinto, é dever dos pais ajudá-las a controlar esses inpulsos para que eles possam viver em sociedade, para que eles aprendam a compartilhar ao invés de dividir. Agora, adultos são falsos, hipócritas e egocêntricos de maneira consciente e intencional. Eles sabem exatamente o que estão fazendo quando se omitem na hora de ajudar aquele que precisa, ou quando o prejudicam propositalmente mesmo, mas é claro, de maneira furtiva, para que ninguém saiba quem fez, falou ou contou pra mamãe tudo aquilo.
 

Adultos são perversamente cruéis. Se regozijam com o fracasso do outro, festejam efusivamente se seu "oponente" passa por dificuldades, se ele puder, dá até uma festa para comemorar sua "vitória". Pergunto eu: Que vitória? Quem vence quando o outro sofre? Quem pode se sentir feliz com a infelicidade alheia ?
 

Acho que no final das contas, maduras são as crianças, pois quando um acaba por chorar na brincadeira, todos acodem e consolam, todo o rancor passa e imediatemente oferecem: " Quer brincar com meu brinquedo novo?"





Essa imagem, para aqueles que não conhecem, é de um desenho delicioso do Discovery kids chamado " Charlie e Lola ". Uma super dica para ajudar a criançada a ser mais solidária e generosa. Vale a pena assistir, crianças e quem sabe, adultos!

12 comentários:

Lu disse...

Nossa, muito bom seu texto. É um exemplo maravilhoso. Hoje mesmo acordei pensando em tudo e em todos, como o Ser Humano é estranho.

Dany disse...

Disse tudo!
Como os adultos são hipócritas!
Não falam o que pensam, não tem coragem de expor seus pensamentos, fazem uma coisa e pregam outra!
Aff!!!!
Vou te mandar uma tirinha muito boa pra esse post!!!
Olha lá seu e-mail!
Bjs!

Carla Martins disse...

Tem um selinho pra ti no meu cantinho! Vai lá conferir!

Desabafando disse...

Concordo com tudo que disse...e nesse ponto as crianças são mais verdadeiras, porque ainda não aprenderam a usar as máscaras que a sociedade nos impõe.

Reis disse...

Compartilhar a vida tem sido uma das tarefas mais difíceis para o ser humano, em face de fatores biológicos, ambientais, sociais e psicológicos que interagem entre si, e que são pouco percebidos... Todos querem status, prestígio, fama, como mostra a "TV", inquilina nossa que não paga aluguel, mas interfere na formação da família; mostra que é possível levar vantagem pela ambição, pela traição, pela aventura...pelo fascínio de tudo que é proibido...

Déia disse...

É, a vida não é simples.. rsrsrs

Temos que saber andar numa linha do equilibrio tão tênue, né?

Era bom qdo eu era criança...saudade desse tempo..

bj

Fe disse...

Você disse tudo. E acho que nunca devemos deixar morrer a criança que existe dentro de nós. Pode ser clichê, mas é a pura verdade.

bjoO.

Luciana P. disse...

oi, Kátia, ótima a sua reflexão. Engraçado, não me acho melhor do que ninguém, mas não sou assim de torcer contra e conheço tanta gente que é assim, exatamente como vc descreveu no texto... torcem contra, adoram ver o outro na pior e fingem amizade quando na verdade, é tudo falsidade...
Crianças é que são autênticas... verdade!

Beijos e bom final de semana!

vida cotidiana disse...

Não existe ser mais verdadeiro que as crianças, já passei por tantas falsidades na vida....Ajsdorei o selinho, b

Beta disse...

Lindinha do meu coração,

Que texto fantástico!
Muito, muito bom mesmo...

Excelente a comparação de comportamentos do adulto e da criança. Perfeito.

Adoro te ler, sempre...

Beijos saudosos,
Betinha.

Fabio Fernandes disse...

Absolutamente verdade. As crianças deviam governar o mundo, pois a praticidade, a objetividade, a sinceridade, e a inocência que elas possuem fazem falta nas crianças crescidas que os adultos são.

Outro dia, ouvi minha cunhada dizer:

"-Fico puta com isso, é só o Fabinho vir aqui pra Sophia (minha sobrinha) não dar atenção nem pra mim, nem pro pai dela."

Ela é uma graça, e basta eu chegar que ela estende os braços na minha direção e diz: "bidunça!" com 1 ano e pouquinho, ela faz a minha felicidade.. quer coisa melhor do q gargalhada de criança? Ainda não achei coisa melhor..

Enfim, queria q os adultos tivessem 50% do q as crianças tem. Mas acho q isso é pedir demais.

Bjokas, e parabéns pelo blog.

Alline disse...

Criança é simples. Mas criança cresce, tem que crescer, e tudo fica muito mais confuso no mundo adulto. Adulto é complicado, adulto tem montes de problemas e às vezes não sabe mais brincar.
Foi um texto para refletir.
Brigada pela visita e pela gentileza, Kátia!
Teu blog é ótimo. Vou adicioná-lo À minha lista, OK?
Beijo pra ti, e um feliz feriado. *=D