23.10.09

Já está na hora de acordar, minha gente!



Comentário que acabei de ouvir na rua agora: " Eu acho que pra dar jeito na polícia, soldado da pm tinha que ter curso superior!"




Quando é que as pessoas vão parar de achar que educação institucional, que escola educa alguém? Isso me deixa furiosa!


Para dar jeito não só na polícia, como também na politica, no comércio, na indústria e até na própria educação do país, as pessoas não precisam só de educação formal não, é claro que cultura e conhecimento são importantíssimos, mas se fossem toda a chave do problema, não veríamos advogado ladrão, juiz vendido, médico omisso, empresário sonegador, nem professor que finge que dá aula.


Se curso superior fosse sinal de honestidade, todo trabalhador rural, por exemplo, humilde, sem instrução formal nenhuma, seria bandido, ladrão e assassino, no entanto, não me recordo agora da última vez de ter ouvido no noticiário o caso de um lavrador ter matado o outro pra roubar sua enxada.


A população precisa se conscientizar que educação, valores, respeito, senso de certo e errado, polidez, moral e bons costumes e até índole vêm de berço, de família, essas noções são aprendidas em casa, ou não, e quando não o são, não é a escola que vai conseguir fazer isso, em agluns casos, milagrosamente, até consegue, mas essa não é a regra, nem a função da escola, essa é a função dos pais - afinal de contas, pai e mãe só servem para trazer o filho ao mundo, alimentá-lo e vesti-lo, agora os professores que os eduquem? Se um pai e uma mãe não são capazes de formar um cidadão de bem, talvez 2 ou 3 dependendo do número de filhos que tenham, como é que esses pais podem achar que um professor pode formar 30 ou 40 ao mesmo tempo, tendo apenas 4 ou 5 horas de contato com eles por dia?


Vocês sabem por que o ensino brasileiro está deficitário? Porque o professor, hoje em dia, é obrigado a se dividir entre as funções de pai/mãe, babá, psicólogo, animador de programa de auditório ( porque se a aula não for maneira, o professor não presta ), enfermeiro ( "to com dor de cabeça, to com dor de barriga...", responsável nunca é encontrado nessa hora ), faxineiro ( quantos professores de escolas precárias, com falta de funcionário, precisam varrer as salas se quiserem trabalhar em um ambiente limpo!) e, quando sobra tempo, professor.


Fica aqui o meu apelo: a polícia só vai ter jeito, assim como a política, o ensino, a saúde e todo as áreas desse país quando os pais resolverem assumir o seu papel dentro da nossa sociedade: o papel de educar seus próprios filhos.


Amigos, desculpem pelo desabafo e pelo texto escrito de forma tão abrupta e corrida, mas cheguei em casa roxa de indignação e só podia dividir isso mesmo com vocês.


Beijos a todos e um ótimo fim de semana.

27 comentários:

Karine disse...

Oi, Kátia! Adorei seu post, muito bem lembrado tudo o que foi dito. Mas, em parte, discordo de você. Eu acho sim que professor, além da educação acadêmica de um aluno, tem uma função social com ele. Pelo menos, deveria ter. Não digo babá, psicólogo ou sei lá o que. Digo esclarecimento do mundo. Não vou a uma escola só para dar aulas de substanttivos abstratos ou de orações subordinadas. Vou também para debater temas que ocorrem no dia-a-dia e trabalhar isso com eles, como por exemplo, como eu fiz uma aula no colégio público para jovens e adultos para, esclarecer quem é quem no mundo político diante das eleições que se aproximam, ou então, mostrar-lhes seus direitos como cidadãos. Felizmente (e agradeço por isso!), como profissionais do ensino, também somos, muitas vezes, formadores de opinião. Temos o DEVER de trabalhar a cabeça de um adolescente, de conversar, de agir e interagir com eles, caso contrário, é muito fácil decorar meia dúzia de regras, passar exercícios e tchau, sem se envolver com a realidade deles. Trabalhamos com seres humanos a maior parte do dia e é uma tarefa quase impossível passar imune a tudo isso. Agora, quanto a juiz ladrão, policial corrupto, médico assassino, lavrador safado... isso vai da cabeça de cada um, da índole de cada um. Na minha família, minha avó teve 9 filhos. Oito deles são pessoas trabalhadoras, honestas, do bem. Não tiveram uma educação de luxo, não falam línguas estrangeiras e não possuem nível universitário. E, infelizmente, uma das filhas, que teve a mesma educação que as minhas tias, escolheu o caminho errado da vida. Como se explica isso? Eu também não sei. O que sei é que nível superior não distingue ninguém. As laranjas podres sempre vão aparecer, mas ainda sou defensora que a educação move um país.

Karine disse...

Entenda: boa educação não só dos pais, mas também das escolas e, com toda a certeza, do governo!!! Aulas de cidadania, de planejamento familiar, educação sexual, ecologia não fariam mal a ninguém.

Amicha disse...

É verdade, o ensino do Brasil é muito ruim, não da para negar, prejudicam as pessoas pelo relaxo dos professores, e botam culpa no aluno pela falta de persistencia... há professores que se salvem, mas todos deveriam ser assim!

Mitti disse...

Perfeito o post Katia....isso é pura verdade...os princípios tem que vir com agente de casa.

O que tem de bandido fazendo faculdade de Direito financiado por traficantes não é mole...

O protesto ta mais que valendo. vc está certíssima!

bjoka

Raquel Machado disse...

Ola hoje venho fazer um convite especial para voce ir prestigiar o especial relacionamentos que esta acontecendo no Kriativa se puder da uma passadinha la.
http://kriativa.zip.net
Bjos

La Sorcière disse...

Kátia, concordo com seu texto e compartilho sua indignação.
A educação é um conjunto, uma somatória e tudo começa no lar, no núcleo familiar.
Bj

Dany disse...

Kátia,

Entendo perfeitamente sua indignação! Acredito muito em índole, em caráter. Há irmãos que seguem caminhos completamente diferentes. Ambos com os mesmos pais, a mesma casa, a mesma educação... Difícil explicar uma coisa dessa.
Quanto ao papel do professor, é TÃO complicado! Eu entendi perfeitamente o que vc falou sobre tudo cair nas costas do professor... No entanto, o professor é meio isso mesmo: uma junção de tudo isso que vc falou e é por isso que há professores excelentes e professores.
Eu acho que é essa a diferença: ir além das regras, como disse a Karine. Por outro lado, como ser a junção disso tudo ganhando uma merreca por mês??? Deveríamos ganhar a junção de todos os salários, isso sim!

Depois dos 25, mas antes do 40! disse...

Sou a favor do curso superior para todos, não só pelo curso, mas por causa da educação, dos horizontes e etc. Mas ele não é garantia de nada. Menos ainda de uma polícia melhor. Nesse caso, o que falta mesmo é PAGAR MELHOR! Dar armas melhores, coletes melhores. Policial brasileiro é obrigado a usar colote a prova de bala brasileiro, que é pesado. é proibido por lei comprar do importado que é muuuito mais leve. E aí? O bandido anda com o levinho e o policial segue as regras.

Sinceramente? Eu não tenho coragem de roubar, mas acho difícil dizer a uma criança que o crime não compensa. Claro que compensa! Vale muito a pena! Afinal, preso é cidadão de bem que vive em fortalezas enquanto bandido sai livre na madrugada e dorme de dia enquanto nos matamos de trabalhar.

Como dizer que o crime não compensa com um bando de corrupto naquele antro chamado Brasília. Sinceramente? Roubar compensa! E não precisa nem de curso superior para saber disso.

Beijos

Kátia Ruivo disse...

meninas,
esse assunto rende é pano pra manga! Concordo também com o que vc disse, Karine, é claro que professor tem que ser formador de opinião, isso está imbutido emnossa função, temos que formar cidadãos críticos e pensantes e não apenas meros papagaios de conteúdos formais, no entanto, o que vejo no dia a dia das escolas, e acredito que vc também veja, é um desrespeito tão grande com o professor, uma falta de interesse imensa e uma agressividade em relação aos colegas e funcionários da escola que não tem explicação. Acredito que ainda cabe aos pais formar esses conceitos de valores e respeito em seus filhos. Nada me deixa mais indignada do que ver um pai ser chamado na escola por problemas de comportamento de seu filho e ele, além de passar a mão na cabeça do aluno, ainda culpar o professor, " Mas também, meu filho diz que esse professor é muito grosso!"

Dama de Cinzas disse...

Muito bom seu post! Realmente nada a ver essa coisa de associar educação com criminalidade... Acho que muitas pessoas já estão atentando pra esse fato, porque eu já ouvi isso sendo falado em entrevistas...

Outra coisa que me deixa irada é dizer que fulano é inteligente porque estudou mais.... Caraca, inteligência e educação são coisas muuuuito diferentes!

Beijocas

Desabafando disse...

Adorei o post...eu concordo com vc, educação não é algo que depende apenas da escola. Falta educação dentro de casa, faltam bons valores e exemplos dentro de casa, falta interesse em ajudar e aprender, falta que certos profissionais se enxerguem como profissionais importantes.

Ivana Millán disse...

Olhaaaa... eu entendi muito o que vc disse, Kátia e concordo!
Antes de o professor ir 'além da regra', os PAIS deveriam ir 'na regra'!! Antes de oferecermos aulas de educação sexual, educação cívica (que aliás, deveríamos voltar a incluir no curriculum escolar, porque Deus me livre de como está o Rio...), antes de tudo isso, os PAIS deveriam educar seus próprios filhos.

DEPOIS... depois de suprida essa OBRIGAÇÃO, acho que entra a outra obrigação do professor, a de ser incentivador de opiniões, ajudador nas mais diversas áreas, e tudo aquilo que já sabemos.

Mas colocar em nós, que estamos com cada aluno 4 horas por dia, a responsabilidade de "educar" e "formar" um ser, sozinhos, sem a principal ajuda dos pais, é muita sacanagem e uma falta de responsabilidade incrível por parte da sociedade.

(Até como professores de idiomas em cursinho recebíamos a indireta de que teríamos que "educar" os queridos patricinhos e mauricinhas terroristas que apareciam por lá. Vaicatácoquinho. Eu hein... Ao invés de ajudar, a gente vai é acabar desandando tudo! Dá pra entender?)

Simone disse...

Oi, Kátia.
Compreendo perfeitamente tua indignação, pois é minha também.
Penso, que hoje em dia, as pessoas adquiriram o péssimo hábito de transferir responsabilidades, ou seja, a função de educar, por exemplo, não é mais dos pais, mas sim, dos professores...ridículo. A responsabilidade de alguns filhos passarem necessidade, é do governo que não dá condições suficientes para o povo sobreviver, e não dos pais que , mesmo em situação precária, têm vários filhos...
E assim por diante. Essa semana comentei com meu marido que, chegamos a um ponto, onde o que virou notícia foi a honestidade de um trabalhador que devolveu algo que não lhe pertencia...não deveria ser o contrário?
Essas coisas me dão muito medo, não por mim, mas pelo meu filho, que ainda recebe uma educação onde procuramos ressaltar os reais valores na sociedade. O problema, é que talvez, ele acabe sendo a exceção.
Desculpe o texto longo, tinha vindo apenas para agradecer teu retorno, mas ao ler teu post, não pude deixar de me identificar com tuas idéias.
Um beijo...e apareça para me visitar.

MR disse...

Os pais - que sao cidadaos mal-educados em sua maioria - dao o mau exemplo.

Triste mesmo.

Veja no transito, na fila do supermercado.

Ivana Millán disse...

Oi, Kátia!!!

Não sei! será que vc digitou o nome errado?? é: http://losmannys.blogspot.com

O blog de poesia e etc está quase morto, não tenho escrito muito! mas vou mandar um convite pra vc poder entrar... só tem bobagem, mas enfim.. hauahuaha..

Beijocas! me diz depois se conseguiu entrar!

Everson Russo disse...

O problema é que por aqui no Brasil estamos cheios de maus exemplos...beijos e otimo final de semana.

Luiza disse...

Ai caramba...tem mais é que ficar roxa mesmo, essa situação toda não da para absorver se o berço não contribuir.
Puxa eu já estive aqui, lembro disso, tentei te seguir e não consegui, ah, n sei o que aconteceu, te perdi, mas te achei de novo...gosto daqui!!
Bjs, coloquei seu blog na minha lista, tive que fazer uma lista justamente para não perder os blogs que gosto, se tiver algum problema, me avise que tiro de lá ok?

Heloísa Vilela disse...

Eu cansei de dar atenção desmerecida para esses comentários idiotas, visto que vem de pessoas simplesmente ignorantes.
Mas a ignorancia deles vai além do tal conteúdo que se aprende na escola, e sim do que se aprende na vida. Eles se acham donos da razão e na verdade não entende nada de coisa nenhuma.

Beijos, e agradeço a visita. :)

luluonthesky disse...

Lindo seu novo template.Penso que a educação vem de casa, sinceramente não confio na polícia.
Big Beijos

Mitti disse...

um selo pra vc linda

http://blogdamitti.blogspot.com/2009/10/faco-parte-da-solucao.html

bjoka

✿ஜ✿ ANDRÉIA ✿ஜ✿ Sant'Anna disse...

Nossa... concordo plenamente com suas palavras... acho que para o Brasil melhorar, não é só na educação formal que precisa melhorar... educação familiar também.
Bjks e tenha um ótimo domingo

Igor André disse...

Detesto comentários rápidos, Kátia, mas tambem não cabe falar muito quando quem o escreveu já falou absolutamente (e exatamente) tudo que eu penso sobre o assunto. Concordo com você. Concordo mesmo. E confesso que fiquei muito feliz quando em momento nenhum vi a palavra "salário" no seu texto. rsrss

Beijos

Igor André (ordemincaos@hotmail.com)

Cruela Veneno da Silva disse...

Concordo que instrução está longe de ser educação.

Mas o que aconteceu no Rio difere muito de educação ou instrução.

O que vi foi uma total falta de civilidade. De gentileza...

Falta de empatia, falta de vergonha.

disse...

A educação vem de berço,acho eu que todos os professores deveriam ter nivel superior,são formadores de opinião.A educação no Brasil fica muito a desejar.Parabéns pelo post adorei.Lindo teu layout novo.Atualizei o blog.Bjus

Liciane disse...

Amiga, concordo com vc.
É por isso que o Brasil não tem jeito... Os filhos precisam desses ensinamentos que os pais já não tiveram, e assim vem, por causa da cultura do país.
Já nascem achando bonito ser "esperto", passar os outros pra trás. Pessoas com bom senso são poucas.
É lamentável.
Isso também me indigna.

Grande abraço querida.

Marcelo Novaes disse...

Kátia,





Disseste bem.


E não precisa pedir desculpas por nada do que falou.



;)





Capicce?!










Beijos,









Marcelo.

Bleeding_Angel disse...

Oi Katia, tem tempo jah q qria comentar este post, mas como fikei ausente por motivos de saude, akbei tendo q adiar, mas... hj estou aki.
Eu concordo plenamente com vc. Sei sim q os professores devem ser formadores de opinioes mas coisas basicas de krater e comportamento em geral vem de berco.
Cheguei a comentar isso com uma amiga coincidentemente no msm dia q tu postou isso.
Acho super injusto jogar tudo nas costas dos professores, sendo q todos nos sabemos q uma personalidade se forma nos primeiros anos de vida, o professor jah akba recebendo uma pessoa "moldada" pelos valores (ou a ausencia deles) jah passadas pela familia.
O educador eh apenas um complemento.
Educacaum, krater, principios, isso, sem duvida, eh OBRIGACAUM da familia.