15.10.09

Aos meus mestres, meu carinho...

Assim que a criança nasce, enquanto ainda bebê, o ser mais importante de sua vida é geralmente a mãe. Em alguns casos é o pai que desempenha esse papel imprescindível, as vezes uma avó ou uma tia, talvez até uma irmã ou irmão mais velho; os atores variam, o papel é imutável: a mãe.


O tempo passa e chega a hora de ir para a escola. Desse dia em diante, entre em cena uma personagem que influenciará a vida dessa criança, desse jovem, desse cidadão de maneira única: o professor.

Os médicos, engenheiros, cientistas, motoristas, artistas, administradores, biologos, arquitetos, juízes, advogados,empresários...todos eles foram moldados pelas mãos de um professor. Nenhum outro profissional tem sua figura mais presente em nossa vida do que ele, seja pela presença física, ou até pela sua ausência.

Quem nunca se apaixonou por um professor? Aquele amor platônico, idealizado...um suspiro profundo a cada vez que ele vinha à nossa mesa e falava mais próximo, mais baixinho, fantasíavamos um segredo entre nós dois...lembro-me bem de um professo de química do início do ensino médio, bem mais velho do que a média de idade da turma, muito bem vestido, sempre elegante, costumávamos admirar suas calças impecáveis, as camisas que pareciam sempre estarem sendo usadas pela primeira vez...hoje em dia percebo que maravilhosa era a esposa dele!

Mas nem sempre tudo é tão fantástico, há também os professores que causam agitos, protestos, reclamações; aqueles que nos revoltam, que são duros demais, rígidos, muito sérios e nunca nos dão uma colherzinha de chá sequer! Que insuportáveis! Pensava eu...Hoje em dia são meus modelos de conduta e atitude...quisera eu termos mais professores como a tia Sônia da 4ª série que já entrava em sala todos os dias apontando para alunos trêmulos e mortos de medo de errar e  indagando: " 6 X 7? 8 X 4?..." Bons tempos aqueles...

Bons tempos porque não tínhamos medo de errar por perder pontos ou por nossos pais não, tínhamos medo de desapontá-la. Isso mesmo, nada doía mais no peito de um aluno do que o olhar decepcionado da tia Sônia acompanhado daquele balançar de cabeça silencioso, mas que gritava em nossos ouvidos " Você é um fracasso, um caso perdido!"

Meus professores foram os tijolos de minha formação, meus pais o cimento que os uniu de forma coesa, ereta e na direção correta. Eles me inspiraram, me orientaram, me estimularam...me dediquei para ouvir seus elogios, para ver seus sorrisos que brilhavam orgulho e senso de dever cumprido. Nossa, como eu os admirava!

Tanto os admirava que me tornei professora. Queria eu também ser alvo de todo aquele amor e adoração, queria enxergar o brilho naqueles olhinhos enquanto me seguiam pela sala de aula, queria ser responsável pelo crescimento, pelo sucesso, pelas transformações de cada vida que passasse por minhas mãos. Já são 17 anos nessa estrada, 17 anos de sala de aula, de experiência, de ensino e de aprendizado.

Se alcancei meu intento? Bem, isso é assunto para um outro momento...por agora, me basta deixar aqui meu reconhecimento, meu amor e agradecimento eterno a cada um de meus mestres...que Deus abençõe todos vocês e derrame uma chuva de prosperidade, amor, paz e harmonia sobre seus lares.

O mérito do sucesso de qualquer nação, de qualquer povo ou cidadão pertence à seus mestres. Que nossos governantes encham seus corações de gratidão por aqueles que os instruíram e que eles decidam finalmente voltar seus olhares para aquela classe que representa a base de tudo: O Professor.

A todos os professores que, apesar dos dissabores, ainda são mestres por vocação, um  
Feliz 15 de  outubro!









14 comentários:

Karine disse...

Oi, Katia! Lindo seu post... Apesar de nunca ter me apaixonado por um professor, tenho boas lembranças deles. Lembro-me de um professor de Física que eu tinha, chamado Juracy, do colégio Santa Mônica, no Rio, que era super duro, super rigoroso! Mas, sabe que eu adorava as aulas dele, apesar de detestar Física?! Lembro-me bem do respeito que tinha a cada um deles e do medo que vinha junto. Hoje em dia, as coisas perderam o rumo e isso me dá pena. Acho que não merecemos tanto desprezo. Enfim, um feliz dia dos professores a você, a mim, a todos os queridos professores do nosso país e que continuemos nessa luta diária que, apesar de tudo, AINDA VALE A PENA!

Dama de Cinzas disse...

Belo post!

Eu nunca me apaixonei por um professor, achava todos uns chatos, só os que me desciam pela garganta eram os engraçados... rs

Meu ex marido se tornou professor no decorrer do nosso casamento. E a experiência não foi boa pra mim. Ele ficou encantado com as meninas atrás deles e o salário diminuiu muito. Mas isso é a minha experiência pessoal.

Ser professor é algo tão importante quanto ser médico, ou outra profissão qualquer, não entendo porque são tão mal remunerados...

Enfim...

Beijocas

Mitti disse...

Bom dia Katia!
Parabéns pelo seu dia!!

Seu texto foi surpreendente!! Lindo.
Eu concordo com vc. Eu tinha uma professora...Tia Jacira. Lembro dela até hj com muito carinho. E sinto saudades. Minha mãe tinha até ciúmes dela.

Hj em dia o professor está muito desvalorizado. Um salário ridículo e ainda tem que aturar adolescentes e crianças insolentes e nem podem responder.

O professor perdeu a sua autoridade, pois os pais que por muitas vezes nem conhecem os filhos direito, vem cobrar do professor as coisas.

Enfim....

PARABÉNS MAIS UMA VEZ POR ESTAR NO BARCO HÁ 17 ANOS E SER PERSEVERANTE!

bjoka

Dany disse...

Lindo post!!!
Estou aqui chorando, claro... rs
Apesar de tudo e de todos, essa foi a profissão que escolhemos porque amamos essa tarefa que é ser PROFESSOR!!!
Parabéns para nós!!!!!
Te vejo mais tarde!

Carla Martins disse...

É mesmo!!!! Hoje é dia do professor!!!!! :)

Lembro que adorava qdo estudava, porque esse dia não tinha aula e eu ia correndo pra praia. Hauhauhauhauahua

Quem lê pensa que eu era a maior folgada , né? Mas não era, era até bem estudiosa, só que isso nao quer dizer que eu não gostasse de uma folguinha! :)


Beijos!

Desabafando disse...

Eu confesso que já me apaixonei pelo meu professor de inglês...rsrsrsrs....

e tive ótimso professores assim como tive péssimos professores que deixaram grandes feridas. É uma profissão de grande responsabilidade ainda que nõa pareça.

Raquel Machado disse...

Ola hoje tirei um tempinho para visitar meus amigos e quero desejar para você um excelente dia...eu admiro muito essa profissão e tenho muito respeito por ela acredito que pessoas que a exercem tem o dom não só da sabedoria mas do carinho e amor também.
Um otimo dia.
http://kriativa.zip.net
Bjos

Casamento feliz disse...

Homenagem mais que justa

Beijokas

Babih Xavier disse...

Jah me apaixonei por professor...
e foi uma bela história \o
amei o texto ^^

Leite disse...

PARABÉNS, TIA KÁTIA!
ushaushasuahsuahsuahs, nem sei se teus alunos são os que ainda chamam de tia, mas sempre tem um engraçadinho né.. e o mais importante são as congratulações!

E olha, se você lembra em dos tempos de aluna, vai recordar que na turma, em toda aula, tinha os que detestavam o professor, os que só queriam tirar onda com a cara dele, e os que amavam e adoravam o professor. Então tenho certeza que já passaram e ainda passam por você, todos os dias, milhões de olhinhos brilhantes, cjeios de amor e gratidão, e não se importe tanto assim com os olhinhos malvados, muitas vezes eles não tem razão nenhuma para existir senãoa propria fase e temperamento de cada um.

Mais uma vez Parabéns.

Cachorro Louco disse...

Katia : Meus parabéns pelo Dia do Professor,peço a DEUS que te dê saúde ,fé ,e perseverança para continuar tua missão de lecionar.
Não é um trabalho fácil,e fica cada vez mais complicado exerce-lo.Mas sem professores a humanidade não caminha ,e ensinar é preciso.
Beijos

Veroca disse...

OLá Kátia, Cheguei aqui por um recado que mandou para Luciana do Afrodite e me chamou atenção adivinha porque? hehehe. Sim, vim visitar sua colcha. Quero voltar com mais calma pra prosearmos tecendo nossas colchas.
Casamento: acho que pode dar certo na maior igualdade ou desigualdade das pessoas envolvidas. Desde que ambas tenham o olhar voltado para os mesmos objetivos. Acredito que não é o como se é, mas a vontade de caminhar juntos, cada um a seu modo, que faz um casamento ser bom. Beijos meus, Veroca

Valdeir Almeida disse...

Kátia,

Desculpe por eu não ter respondido seu comentário antes.

Olha, coloquei o link deste seu post lá na blogagem coletiva Professores do Brasil.

Peço apenas que faça um link em seu texto direcionado ao meu blog.

Sugiro que visite o Ponderantes e veja o que os outros blogs estão dizendo sobre o tema.

Beijos.

Vanna disse...

Olá, lendo teu texto m emocionei e pensei q quem faz parte da primeira fase da criança tem uma responsabilidade maior e isso m deixa triste por não ter optado pelo Normal no segundo grau. (é, sou dessa época. rsrs)
Já os pego numa outra fase e em alguns casos o estrago já foi feito.
Abraços, bom fim d semana.